‘A segurança continua sendo importante e leva a orçamentos mais altos em 2022’

A segurança também é um dos pontos de atenção mais importantes para as empresas de 2002. De acordo com a pesquisa e colaboração da analítica e especialista em segurança Neustar, o Conselho de Segurança Internacional Neustar (NISC), as empresas aumentarão seu orçamento de segurança novamente em 2022.

De acordo com a pesquisa disponível apenas para membros, mais de quatro em cada cinco empresas em breve aumentarão seu orçamento para segurança. Em quase um quarto desses casos, o orçamento aumentará em uma porcentagem entre 31 e 50 por cento. Do resto, por aí 41 espera-se que por cento aumentem seu orçamento entre 11 e 30 por cento. Não se sabe quanto o quarto restante do número total de empresas pesquisadas gastará com mais segurança.

Reduzindo a 'lacuna de habilidades’

Um destino importante para esse dinheiro é reduzir a atual "lacuna de habilidades’ de empresas na área de segurança. Muito dinheiro será gasto na contratação de novos especialistas e em soluções de fornecedores. Sobre 71 por cento dos entrevistados indicam que estão se tornando mais dependentes desses terceiros. Cerca de metade indicou que usará o dinheiro extra para recrutar seu próprio pessoal de segurança.

O seguro cibernético é amplamente aceito

além do que, além do mais, as empresas também estão considerando seriamente outras maneiras de se proteger contra ataques cibernéticos. Think, por exemplo, de fazer seguro cibernético. De acordo com os pesquisadores, este tipo de seguro contra ataques cibernéticos está se tornando cada vez mais popular e também mais aceito como uma forma de segurança. Quase metade dos entrevistados já fez esse seguro e quase todos consideram este um investimento que vale a pena.

Medo de ataques DDoS

A pesquisa também mostra que as empresas têm medo principalmente de ataques DDoS. A pesquisa mostra que uma grande proporção dos entrevistados foi vítima de um ataque DDoS em algum momento do ano passado. além do que, além do mais, o número de ataques DDoS a empresas no ano passado – em comparação com o período anterior à atual pandemia – é dito ter aumentado pela metade.